Newsletters

Grécia deve abandonar a Zona Euro em 2013 e Portugal deve ser o seguinte

Nouriel Roubini considera que a Grécia pode não conseguir evitar uma nova reestruturação da dívida e acredita que Atenas deverá abandonar a Zona Euro, “não este ano, talvez no final do próximo”. E Portugal vem a seguir: primeiro reestrutura a dívida e depois sai da região que partilha o euro.

“O risco da Zona Euro diminuiu, mas os países da periferia estão em recessão, com austeridade orçamental”, que deverá acentuar a queda da economia, defendeu o economista na CNBC.

Nouriel Roubini alerta para possíveis problemas devido às eleições que vão decorrer em alguns países, nos próximos dois anos, como a Grécia, França e Itália.
 
E sobre a Grécia, diz que “o país continua insolvente, apesar” do programa de troca de dívida. E considera que Atenas pode “voltar a restruturar a dívida” daqui a uns anos.
 

“Há cinco países com problemas: Grécia, Portugal, Irlanda, Itália e Espanha”, nem todos os países devem sair, mas “alguns vão sair” da região.

“Em termos abstractos, depois da Grécia, Portugal é o país mais provável a ter de pedir uma reestruturação da dívida e a ter de sair da Zona Euro”, acrescentou.

“A situação de Espanha e Itália estabilizou, mas a recessão está a tornar-se mais severa” e com medidas de austeridade e as dificuldades que os países vão passar, é possível que daqui a uns meses os mercados façam com que as taxas de juro destes países voltem a subir e estes voltem a ter dificuldades em aceder ao mercado de financiamento.